DeCS celebra 35 anos

21 Out 2021
Invitacion DeCS-35 anos

Os 35 anos dos Descritores em Ciências da Saúde – DeCS foram celebrados em evento online promovido pela BIREME/OPAS/OMS. A solenidade contou com a participação simultânea de mais de 300 pessoas de vários países da região e alguns dos atores que contribuíram com a BIREME para escrever a história exitosa do DeCS, com o apoio da OPAS e alianças com instituições do Brasil, Chile, Espanha, Estados Unidos e França. O DeCS é o principal vocabulário controlado para indexação e recuperação de literatura científica e técnica publicada sobre saúde na região da América Latina e do Caribe. É uma tradução estendida do MeSH – Medical Subject Headings – da National Library of Medicine dos Estados Unidos (NLM), que é atualizada anualmente por uma rede formada por quatro instituições de saúde sob coordenação da BIREME.

O evento contou com a mediação do Diretor da BIREME, Diego González e a abertura de Jarbas Barbosa da Silva Jr., Diretor Adjunto da OPAS/OMS. Na fala de abertura, Jarbas saudou todos os colaboradores da BIREME e os participantes do evento, bibliotecários, indexadores, Centros Cooperantes da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), profissionais de saúde e áreas relacionadas, além dos profissionais e instituições colaboradores do DeCS. Jarbas afirmou “ser uma grande honra dar as boas-vindas neste importante evento que nos permitirá conhecer muito mais a história e a atualidade desta maravilhosa ferramenta que mantém organizada hierarquicamente a terminologia em saúde”.

Na sequência, a trajetória de 35 anos do DeCS foi apresentada ao longo de 35 minutos, através das apresentações de Arthur Treuherz, Supervisor de Terminologias e Classificação em Saúde, e Ana Cristina Espíndola Campos, Analista de Informação, ambos da BIREME. Arthur falou sobre a origem do DeCS, que remonta ao final dos anos 70, quando a BIREME passou a colaborar com a NLM na tradução e adaptação ao espanhol e português do vocabulário MeSH. Arthur também destacou que “desde 2016, foi agregado ao DeCS, o MeSH em francês, graças às traduções deste vocabulário pelo INSERM (Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale) e dos descritores das categorias exclusivas do DeCS através do Departamento de Informática Médica do Centre Hospitalier UniversitaireUniversité de Rouen.

Ana Cristina Espíndola Campos, por sua vez, ressaltou os aspectos técnicos e atuais do vocabulário, começando pela metodologia de expansão do DeCS desenvolvida pela BIREME e aplicada para abrigar os temas transversais da OPAS. Ana destacou a atual revisão da categoria de Saúde Pública do DeCS que se encontra no estágio de consulta pública, além de enfatizar a contribuição dos usuários do DeCS na manutenção da qualidade e amplitude do DeCS: “Por meio dos canais de comunicação, conseguimos identificar as necessidades de usuários, resolver suas dúvidas, e dar espaço para que exerçam seu direito de expressão”. Concluiu agradecendo “aos usuários que sugerem termos, apontam erros de grafia, erros conceituais e que nos motivam a fazer um trabalho direcionado a realidade regional”.

Amanda Wilson, da NLM, afirmou que o aniversário de 35 anos do DeCS “é uma realização maravilhosa. Como vocês sabem, o MeSH é muito importante para a NLM, faz parte da fundação da indexação primária, pelo seu trabalho com indexação humanos e também indexação automatizada. O MeSH também é uma ferramenta importante para os usuários pelos seus grandes benefícios em controle de vocabulário. E pela história do DeCS, que acabamos de ouvir, está claro como o DeCS ajudou a amplificar os benefícios para seus usuários”.

A seguir, foi apresentado um vídeo com saudações de Elena Primo, Diretora da Biblioteca do Instituto de Salud Carlos IIIEspanha; Juan Carlos Machuca, Coordenador Nacional da LILACS da Facultad de Medicina de la Universidad de Chile, Chile; e Stefan Darmoni, Professor do Departamento de Informática Biomédica, Centre Hospitalier UniversitaireUniversité de Rouen, França. Elena afirmou que o DeCS é um “instrumento de valor inestimável pela sua colaboração na recuperação da literatura científica em espanhol”. Juan saudou a toda “equipe de profissionais que torna possível que esta ferramenta tão indispensável esteja disponível”. Darmoni afirmou que compartilha da mesma “paixão e entusiasmo pelo MeSH” e que “estamos participando ativamente na tradução para o francês dos descritores do DeCS”.

Os produtos e serviços do DeCS foram apresentados no evento por Renato Murasaki, Gerente de Metodologias e Tecnologias de Informação da BIREME. Renato afirmou que é “uma grande honra ter recebido este desafio, esse privilégio, oportunidade de ter a área de terminologias em Ciências da Saúde como a área que eu gerencio. Quero enaltecer e reconhecer a dedicação e o profissionalismo e paixão de todas e todos que colaboraram nesta construção e que continuam mantendo e ampliando o uso e o impacto deste tesauro que traduz e amplia o MeSH”.

Na sequência, Sueli Suga, Supervisora de Fontes de Informação Referencial da BIREME afirmou que “falar sobre o DeCS, como coordenadora da LILACS, e como bibliotecária é um privilégio, pois se trata de um dos componentes da metodologia LILACS e também é reconhecido na área de biblioteconomia como um dos melhores tesauros especializados existentes”. Presente na celebração, a Consultora Regional em Gestão do Conhecimento e Redes da OPAS/OMS, Eliane Pereira dos Santos, destacou o multilinguismo do DeCS como algo “muito importante. Ter metodologias, tecnologias e ferramentas em mais de um idioma só fortalece esta capacidade de não só trazer informação, mas de organizar todo o contexto, o que para a região é fundamental e faz parte da nossa estratégia”.  Compondo a mesa de celebração, Shirlei Rodrigues, Coordenadora Geral Documentação e Informação afirmou que “aqui no Brasil, o DeCS é referência para a academia, para pesquisa na área de assistência à saúde e para criação de políticas para o Sistema Único de Saúde, que também está baseado em evidências”. Luciana Danielli de Araujo, bibliotecária do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT/Fiocruz), destacou “o quanto este trabalho é inovador, na construção de um vocabulário controlado, que represente o saber e organize o campo da saúde pública para a América Latina e Caribe”. Luciana também afirmou que, “sem o DeCS, a gente não consegue fazer mapeamento de conceitos, construção de terminologias e muito menos a representação de um campo”.

Alicia Ríos Terrones, Chefe de Equipe da Biblioteca Escritório de Gestão da Informação do Ministério da Saúde do Peru falou sobre a importância do DeCS no desenvolvimento de diferentes produtos que estão sendo coordenados pelo Ministério da Saúde do Peru e destacou que “o tesauro DeCS constitui uma valiosa ferramenta de apoio, com uma trajetória exitosa, um bom posicionamento e alto profissionalismo em sua gestão e atualização. Tem contribuído notoriamente na organização, registro de informação, identificação e recuperação ágil das temáticas de interesse no marco da gestão do conhecimento e da informação”.

O encerramento ficou a cargo de Sebastián Garcia Saisó, Diretor do Departamento de Evidência e Inteligência para Ação em Saúde, EIH/OPAS/OMS: “quero destacar que estes 35 anos nos levam a ter uma presença muito robusta não somente ao nível regional, ao nível das Américas, mas ao nível global”. Sebastián afirmou que a pandemia da COVID-19 “faz com que necessitemos cada vez mais acessos, necessitemos incorporar cada vez melhor tudo que implica em evidência e o conhecimento para tomada de decisão, em particular, o que tem relação com a saúde e a vida das populações. Concluiu agradecendo a BIREME “pelo trabalho e compromisso permanente que nos levaram a estes primeiros 35 anos”, destacando o trabalho de Diego González, juntamente com Renato Murasaki e sua equipe ao longo dos últimos anos.