OMS apoia pessoas a pararem de fumar para reduzir risco de COVID-19 grave

28 Maio 2021
Crédito da foto: Pcess609/Shutterstock.com

28 de maio de 2021 – A campanha “Commit to Quit” (“Comprometa-se a parar”, em tradução livre ao português), da Organização Mundial da Saúde (OMS), disponibilizou gratuitamente recursos de seu kit de ferramentas para parar de fumar a mais de um bilhão de consumidores de tabaco em menos de 5 meses de uma campanha que durará um ano.

A OMS lançou a campanha para apoiar milhões de usuários de tabaco que estão ativamente tomando medidas para salvar suas vidas, mas ainda precisam de ajuda para ter sucesso.

A campanha está atualmente trabalhando diretamente com 29 países. Cada um deles concordou com a OMS em atividades selecionadas, incluindo a realização de campanhas nacionais de conscientização, lançamento de novas ferramentas digitais, revisão de políticas, engajamento de jovens, capacitação de profissionais de saúde, abertura de novas clínicas de cessação do tabagismo, apoio a terapias de reposição de nicotina por meio de parceiros da OMS e estabelecimento de linhas nacionais gratuitas para parar de fumar, disponibilizando cursos de desistência, entre outras.

“Os fumantes têm um risco até 50% maior de desenvolver doença grave e morte por COVID-19, portanto, parar de fumar é a melhor coisa que podem fazer para diminuir o risco do coronavírus, bem como o risco de desenvolver câncer, doenças cardíacas e doenças respiratórias”, afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. “Pedimos a todos os países que façam sua parte aderindo à campanha da OMS e criando ambientes livres do tabaco que forneçam às pessoas as informações, o apoio e as ferramentas de que precisam para parar de fumar para sempre.”

“Para ajudar os usuários de tabaco a se comprometerem a largar e serem vencedores, estamos usando recursos digitais para lançar o ‘chatbot’ Quit Challenge, da OMS, e a inteligência artificial digital Florence, bem como material de advocacy em 30 idiomas”, acrescentou Rüdiger Krech, diretor de Promoção da Saúde na OMS.

O desafio “Quit Challenge” oferece notificações diárias de dicas e incentivo por até seis meses para ajudar as pessoas a se manterem livres do tabaco. Ele está disponível gratuitamente no WhatsApp, Viber, Facebook Messenger e WeChat.

No mundo, 39% dos homens e 9% das mulheres consomem tabaco. As taxas de tabagismo mais altas são encontradas atualmente na Europa (26%), com projeções apontando para uma redução de apenas 2% até 2025 caso medidas governamentais urgentes não sejam tomadas.

Prêmio do Diretor-Geral para Controle do Tabaco

Tedros Adhanom Ghebreyesus concedeu prêmios especiais de reconhecimento pelo controle do tabaco ao ministro da Saúde e Bem-Estar da Família da Índia, Harsh Vardhan, e ao Grupo de Pesquisa para o Controle do Tabaco da Universidade de Bath, no Reino Unido.

Harsha Vardhan foi fundamental na legislação nacional de 2019 que proíbe os cigarros eletrônicos e produtos de tabaco aquecido na Índia. O Tobacco Control Research Group, no Reino Unido, tem trabalhado incansavelmente para expor as tentativas e táticas da indústria do tabaco para enfraquecer, bloquear ou atrasar o controle do tabaco, ajudando assim a garantir mudanças nas políticas nacionais e mundiais.

Nota aos editores

Os países em foco na campanha são:

  • República Árabe do Egito
  • República Democrática de Timor-Leste
  • República Federal Democrática da Etiópia
  • República Federal da Alemanha
  • República Federal da Nigéria
  • República Federativa do Brasil
  • Reino Hachemita da Jordânia
  • República Islâmica do Irã
  • República Islâmica do Paquistão
  • República do Quirguizistão
  • República Popular de Bangladesh
  • República Popular da China
  • República da Índia
  • República da Indonésia
  • República do Cazaquistão
  • República do Quênia
  • República das Filipinas
  • República da Polônia
  • República do Senegal
  • República da África do Sul
  • República do Suriname
  • República da Turquia
  • República do Uzbequistão
  • República do Sudão
  • Federação Russa
  • República Socialista do Vietnã
  • Estados Unidos Mexicanos
  • Estados Unidos da América
  • Ucrânia