OPAS e UNAIDS destacam o papel fundamental das comunidades para a eliminação da AIDS como um problema de saúde pública

30 Nov 2023
Martin Vera, Paloma, diretor executivo da Somos Gay, participa da campanha do Dia Mundial de Luta Contra a AIDS - Soy Clave - Paraguai
30 Nov 2023

Washington, DC/Cidade do Panamá, 30 de novembro de 2023 - No âmbito do Dia Mundial de Luta contra a AIDS (1º de dezembro), a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) destacaram o papel fundamental das comunidades e da sociedade civil na América Latina e no Caribe na prestação de serviços e informações sobre testagem, prevenção e tratamento do HIV.

"Devemos reconhecer o papel fundamental que as comunidades desempenham em seu engajamento e liderança na aceleração da resposta ao HIV", disse Jarbas Barbosa, diretor da OPAS. "Hoje renovamos nosso compromisso e apoio para que as comunidades liderem enquanto trabalhamos juntos para acabar com a AIDS na região das Américas", disse ele.

Comunidades liderando é o tema do Dia Mundial da AIDS de 2023 e ressalta o papel das organizações comunitárias, representando populações afetadas pelo vírus da imunodeficiência humana, na resposta a essa epidemia que já dura quatro décadas.

"Estamos na reta final quando se trata de acabar com a AIDS como um desafio de saúde pública, mas só alcançaremos essa meta se capacitarmos as comunidades mais afetadas que estão sendo deixadas para trás", disse Luisa Cabal, diretora regional do UNAIDS para a América Latina e o Caribe. "A liderança comunitária é essencial em todos os planos e programas de HIV, que também devem ter financiamento e regulamentos de proteção para sua operação".

Com o objetivo de apoiar a expansão dos serviços de HIV para populações-chave e pessoas vivendo com HIV, a OPAS e o UNAIDS estão implementando a iniciativa Soy Clave (Sou Chave) em onze países da América Latina. A iniciativa fortalece parcerias que apoiam respostas aceleradas com o envolvimento das comunidades e da sociedade civil, promovendo assim modelos de serviços centrados nas pessoas.

É essencial que as comunidades sejam capacitadas para desenvolverem suas próprias estratégias, alcançando os mais necessitados com informações, autoteste de HIV, antirretrovirais como método de prevenção (conhecido como PrEP) e tratamento para obter uma carga viral indetectável e interromper a cadeia de transmissão.

Além disso, como espaços livres de estigma e discriminação, os serviços liderados pela comunidade aumentam a aceitação e a retenção no atendimento de homens gays e homens que fazem sexo com homens, profissionais do sexo, pessoas transgêneras e pessoas que usam drogas, populações consideradas essenciais para a resposta ao HIV. 

Na América Latina e no Caribe cerca de 2,5 milhões de pessoas vivem com o HIV. Em 2022 estima-se que 130 mil pessoas adquiriram o vírus e 33 mil pessoas perderam a vida por causas relacionadas à AIDS.

Expansão da PrEP para prevenir novos casos de HIV

Os avanços na medicina e na saúde pública levaram a um diagnóstico rápido, métodos de prevenção combinados e tratamento eficaz para o vírus. Uma pessoa infectada que adere ao tratamento não transmite mais o vírus, enquanto uma pessoa saudável que toma PrEP tem 99% de proteção contra o HIV.

A região tem feito grandes esforços para avançar na implementação da PrEP, o que se reflete em um aumento no número de países com políticas de saúde pública sobre a PrEP e sua maior disponibilidade. Entretanto, é necessário um rápido aumento no número de pessoas que recebem PrEP para evitar novas infecções.

A disseminação de informações para as comunidades pode apoiar o aumento da demanda por PrEP, especialmente entre as pessoas com maior risco de exposição. Além disso, por meio do Fundo Estratégico da OPAS, os países das Américas podem adquirir a PrEP a preços acessíveis, um apoio fundamental em face dos recursos limitados em alguns ministérios da saúde.


Sobre a OPAS: fundada em 1902 é a organização internacional de saúde pública mais antiga do mundo. Trabalha com seus Estados Membros para melhorar a saúde e a qualidade de vida da população das Américas. Também atua como Escritório Regional para as Américas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Sobre o UNAIDS: o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) lidera e inspira o mundo na realização de sua meta global de zero novas infecções por HIV, zero discriminação e zero mortes relacionadas à AIDS. O UNAIDS reúne os esforços de 11 organizações da ONU - ACNUR, UNICEF, WFP, PNUD, UNFPA, UNODC, ONU Mulheres, OIT, UNESCO, OMS e Banco Mundial - e trabalha em estreita colaboração com parceiros globais e nacionais para acabar com a epidemia de AIDS até 2030 como parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Saiba mais em unaids.org e conecte-se conosco no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Contatos

OPAS/OMS: Sebastián Oliel, mediateam@paho.org, +1 202 316 5679
UNAIDS América Latina y el Caribe: Daniel de Castro, decastrod@unaids.org +507 6998 3175