A OPAS/OMS registra com grande tristeza o falecimento do Dr. Adib Jatene, um dos maiores nomes do movimento sanitário brasileiro e um dos pioneiros da cirurgia cardíaca no Brasil. Jatene foi secretário de Saúde do Estado de São Paulo e duas vezes ministro da Saúde, nos períodos de 1992 e 1995-1996. Como ministro da Saúde, deu seguimento ao projeto dos medicamentos genéricos e do programa de combate à aids, com o fornecimento do coquetel de remédios gratuitos. Mostrou preocupação permanente em disciplinar e sanear o Sistema Único de Saúde (SUS) e em elaborar o projeto de lei regulamentando a atuação das administradoras de planos de saúde.

Nascido em Xapuri, Acre, Adib Domingos Jatene graduou-se em Medicina em 1953, aos 23 anos, pela Universidade de São Paulo (USP), e cursou pós-graduação no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Jatene afirmava que seu projeto, enquanto ministro, era voltado para a prevenção, imunização, saneamento básico e educação sanitária.

Dentre suas inúmeras contribuições à saúde pública, destaca-se a sua participação na criação do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), presidido por ele nos anos de 1982 e 1983, e a implementação do trabalho dos agentes comunitários de saúde.

 “A marca do SUS é a prevenção. O programa Saúde da Família é o que existe de mais moderno em prevenção. Porque nós fizemos o Programa Saúde da Família baseado no Agente Comunitário. Hoje em dia muita gente pensa que é no médico, não no médico, que mora onde moram mais ou menos 200 famílias. Ele cadastra essas famílias e vê quem tem doenças crônicas, diabetes, tuberculose, hipertensão, as grávidas, a caderneta de vacinação das crianças. Esse é o programa que estruturaria o atendimento básico. Claro que entre 5 a 6 agentes comunitários precisa se colocar uma equipe multidisciplinar (…). Esse é o primeiro problema que está caminhando, nós já temos metade da população brasileira coberta com o programa. Tem problemas  porque muitas as vezes o programa foi politizado, muitas vezes nos pequenos municípios do interior. Tem dificuldades, mas dá para arrumar...”

 Entrevista ao Portal da Inovação da Gestão do SUS, sobre os 25 Anos do SUS com o ministro da Saúde no período de janeiro de 1995 a novembro de 1996.

Para ler na íntegra a entrevista, clique aqui.


Assista ao vídeo da entrevista


Adib Jatene trabalhava como Diretor-Geral do Hospital do Coração (HCor) e morreu no dia 14 de novembro de 2014, aos 85 anos de idade.

A OPAS/OMS, em nota oficial, manifestou profundos sentimentos à viúva, aos filhos e a toda a família pela perda deste grande homem, que certamente será sentida pelo setor da saúde do Brasil.


Imagem: Associação Brasileira dos Residentes de Cirurgia Cardiovascular (ABRECCV)
Fontes: Galeria de Ministros da Saúde - Ministério da Saúde e Portal da Inovação da Gestão do SUS