Projeto da OPAS fortalece capacidades em saúde mental e apoio psicossocial para migrantes em Boa Vista, Roraima

"Quando imigramos, imigramos com medo porque não conhecíamos nada", conta a médica venezuelana Yulimar Serrano Alarcon, que saiu de Caracas com seus três filhos em uma viagem de uma semana rumo ao Brasil, estado de Roraima. Yulimar viveu em um abrigo na capital Boa Vista entre 2019 e 2020, onde trabalhou como facilitadora da OPAS no projeto Fortalecimento de Capacidades Locais em Saúde Mental e Apoio Psicossocial no Contexto do Fluxo Migratório. Yulimar lembra do temor que sentiu ao chegar em um país que fala outra língua e no qual não tinha casa ou uma rede de apoio.