OPAS e Fiocruz abrem chamada pública para projetos de comunicação comunitária no Brasil

5 Set 2022
Imagem mostra a arte do projeto de comunicação popular e comunitária em saúde
5 Set 2022

Brasília, 5 de setembro de 2022 – Em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) lançou uma chamada pública de projetos de comunicação popular e comunitária para emergências sanitárias e suas consequências. As propostas devem ser apresentadas até o dia 19 de setembro deste ano por meio de um formulário eletrônico.

Serão selecionados até 15 projetos do Brasil e cada um será financiado com até R$ 45 mil. A oportunidade é voltada para organizações da sociedade civil e coletivos, sem fins lucrativos, com histórico de atuação junto a populações vulnerabilizadas, e que se organizam predominantemente a partir de trabalho voluntário.
 
Os projetos devem estar relacionados às seguintes áreas de interesse: enfrentamento da COVID-19 e suas consequências, por meio de ações para promoção da saúde e acesso a políticas públicas e direitos; estímulo à vacinação; combate às informações falsas e desinformação; segurança alimentar; saúde mental; vigilância em saúde; geração de renda; e diversidade sociocultural.

As propostas devem deixar evidente a relação da área de interesse com a comunicação e serem executadas e concluídas até março de 2023. Ao longo do processo, os responsáveis pelos projetos selecionados participarão de oficinas de trocas de experiências sobre variados temas em comunicação em saúde e contarão com o apoio de assessores sociotécnicos no desenvolvimento de seus projetos.
 
Cada projeto apresentado será avaliado de acordo com cinco critérios: representatividade e legitimidade, conforme o histórico de envolvimento do proponente com a população e o território; inovação (ou originalidade e criatividade do projeto, sua metodologia e ações propostas); viabilidade, que se refere à adequação do orçamento às atividades a serem realizadas e aos resultados previstos; e replicabilidade, entendida como o potencial que o projeto tem de ser adaptado ou recriado em outros contextos. 

O quinto critério é a diversidade, o que significa que os projetos devem atender às demandas de grupos historicamente vulnerabilizados na sociedade brasileira, como mulheres, não brancos, jovens, pessoas com deficiência, população em situação de rua, migrantes e refugiados ou pessoas LGBTQIA+. A chamada pública selecionará pelo menos um projeto de cada região do Brasil. 
 
No formulário de inscrição, além dos documentos da organização ou coletivo, o proponente deverá preencher resumo do projeto, justificativa, público prioritário a que se destina, objetivos, metodologia, resultados esperados, cronograma e orçamento detalhado, entre outras informações. Mesmo grupos sem personalidade jurídica poderão participar da chamada, desde que estejam representados por outra organização sem fins lucrativos juridicamente constituída (com CNPJ e emissão de nota fiscal).
 
Para incentivar a participação das organizações e coletivos, no próximo dia 12 de setembro, às 14h30, será realizado um encontro virtual com todos os interessados. A programação inclui uma oficina de elaboração de projetos e um momento para esclarecimento de dúvidas sobre a chamada pública. A atividade será virtual, no canal do YouTube da VideoSaúde da Fiocruz
 
Esta chamada pública faz parte de uma parceria entre a OPAS e a Fiocruz, por meio de sua unidade em Brasília, do Canal Saúde e da Coordenação de Cooperação Social, com financiamento do Governo do Canadá.
 
Confira o regulamento e inscreva seu projeto

Comunicação

+55 61 3251-9581 | comunicacao@paho.org