• COVID-19 virus

Casos de COVID-19 nas Américas aumentaram 14% desde 15 de janeiro, mas número é menor que no período anterior, afirma OPAS

11 fev 2021

Nova atualização epidemiológica inclui dados sobre variantes do SARS-CoV-2 na região

Washington D.C., 11 de fevereiro de 2021 – Uma nova atualização epidemiológica da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) sobre a COVID-19 documenta um aumento de 14% nos casos e de 14% nas mortes nas Américas de 15 de janeiro a 8 de fevereiro. Esse aumento, no entanto, é menor do que no período de 11 de dezembro a 15 de janeiro.

O documento inclui um resumo da situação regional e orientações para os países. Também apresenta informações sobre as três variantes do vírus SARS-CoV-2 em circulação nas Américas que mais preocupam: SARS-CoV-2 VOC 202012/01 (Reino Unido), 501Y. V2 (África do Sul) e B.1.1.2810 (Brasil).

De acordo com a atualização, publicada em 9 de fevereiro, 17 países documentaram a variante SARS-CoV-2 VOC 202012/01 até momento, quatro relataram a detecção da variante 501Y. V2 e quatro detectaram a variante B.1.1.2810.

Os Estados Unidos são o único país que notificou a detecção das três variantes, enquanto Argentina, Brasil, Canadá e Peru registraram duas delas. Os outros países relataram apenas uma das variantes. A atualização inclui uma tabela detalhada sobre a detecção de variantes por país.

Table 2. Detection of the SARS-CoV-2 VOC 202012/01 variant, the 501Y.V2 variant, and P.1, lineage B.1.1.28 variant in the Region of the Americas, as of 8 February 2021

A atualização epidemiológica observa que a ocorrência de mutações é um processo normal na evolução dos vírus e que 37 países e territórios das Américas documentaram mais de 113 mil genomas do SARS-CoV-2 desde fevereiro de 2020. O documento explica que variantes ocorrem quando há mutações adicionais que geram diferenças dentro de um grupo genético.

"Ter dados de sequenciamento genômico pode melhorar a preparação e as ações de resposta dos sistemas de saúde pública a qualquer doença viral com potencial epidêmico e pandêmico, portanto chamamos todos os países das Américas a fortalecerem sua capacidade de sequenciamento de SARS-CoV-2", afirmou Sylvain Aldighieri, gerente de incidentes para a COVID-19 e diretor adjunto de emergências em saúde da OPAS/OMS.

O documento também apresenta dados sobre a síndrome inflamatória multissistêmica em crianças e adolescentes, que coincide cronologicamente com a COVID-19, e sobre a situação da COVID-19 em idosos, gestantes, indígenas e trabalhadores da saúde. O documento observa que em 8 de fevereiro de 2021, 3.015 casos confirmados cumulativos de SIM foram notificados, incluindo 84 mortes em 17 países e territórios nas Américas.