OPAS e Ministério da Saúde do Brasil promovem vacinação contra pólio e outras doenças em Dia D

20 Ago 2022
Menina tomando vacina contra pólio

Ouro Preto, 20 de agosto de 2022 – A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) participa neste sábado (20) do Dia D da campanha de vacinação contra a poliomielite e multivacinação organizada pelo Ministério da Saúde do Brasil. Mais de 38 mil postos de vacina no país estarão abertos na data para proteger a população de diversas doenças imunopreveníveis.

O objetivo é alcançar cobertura vacinal para poliomielite igual ou maior que 95% na faixa etária de um a menores de cinco anos de idade, além de atualizar a carteira de vacinação dos menores de 15 anos. O evento que marca o começo desse dia de mobilização ocorre em Ouro Preto, Estado de Minas Gerais, Brasil.

A campanha, que teve início no último dia 8 de agosto, acontece até 9 de setembro e o principal objetivo é aumentar as coberturas vacinais, evitando a disseminação de doenças como o sarampo e a reintrodução de vírus já eliminados no Brasil, como o da pólio.

As vacinas do Calendário Nacional de Vacinação disponíveis são: Hepatite A e B, Penta (DTP/Hib/Hep B), Pneumocócica 10 valente, VIP (Vacina Inativada Poliomielite), VRH (Vacina Rotavírus Humano), Meningocócica C (conjugada), VOP (Vacina Oral Poliomielite), Febre amarela, Tríplice viral (Sarampo, Rubéola, Caxumba), Tetraviral (Sarampo, Rubéola, Caxumba, Varicela), DTP (tríplice bacteriana), Varicela, HPV (Papilomavírus Humano), dT (dupla adulto), dTpa e Meningocócica ACWY (conjugada).

A campanha coincide com a vacinação contra a COVID-19 em andamento. No Brasil, as vacinas contra essa doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2 poderão ser administradas de maneira simultânea ou com qualquer intervalo com os demais imunizantes do Calendário Nacional de rotina, em pessoas a partir de três anos de idade.

A vacinação é uma das intervenções de saúde pública mais eficazes e custo-efetivas que existem. Salva milhões de vidas no mundo a cada ano e evita a ocorrência de surtos, hospitalizações, sequelas e tratamentos de reabilitação.

Poliomielite

O Brasil é, atualmente, um dos países de alto risco para reintrodução da pólio nas Américas. Para que isso não ocorra, é fundamental aumentar e manter alta (95% ou mais) a cobertura de vacinação contra essa doença no país, além de detectar de maneira oportuna os casos por meio da vigilância de paralisia flácida aguda em menores de 15 anos.

No dia 21 de julho, a OPAS emitiu um alerta epidemiológico aos países e territórios das Américas reiterando a importância de unir esforços para fortalecer essas ações, após a notificação pelos Estados Unidos da América de um caso de poliomielite paralítica em um jovem não vacinado no condado de Rockland, que foi identificado pelas ações de vigilância do Departamento de Saúde do Estado de Nova York.

Comunicação

+55 61 3251-9581 | comunicacao@paho.org