Dia Mundial da Malária: “países devem intensificar esforços para alcançar populações em situação de vulnerabilidade”, destaca diretor da OPAS

25 Abr 2023
Profissional trabalhando no laboratório
25 Abr 2023

Washington D.C., 25 de abril de 2023 (OPAS) - No Dia Mundial da Malária, o Diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Dr. Jarbas Barbosa, pede aos países que intensifiquem os esforços de eliminação da malária entre as comunidades indígenas, migrantes e remotas, que são afetadas de forma desproporcional pela doença.

Embora o número total de casos de malária na região tenha aumentado de 2015 a 2019, os esforços crescentes em direção à eliminação nos 18 países endêmicos têm produzido resultados positivos, com 520 mil casos relatados em 2021 - uma redução de 13% em relação ao ano anterior.

O número de mortes também diminuiu de 197 em 2019 para 120 mortes em 2021, graças à melhoria da gestão de casos nos países com as maiores cargas de doenças. O diagnóstico e o tratamento precoces continuam sendo fundamentais para prevenir a mortalidade e reduzir a transmissão.

"Temos as ferramentas necessárias para fornecer às populações intervenções altamente eficazes de diagnóstico, tratamento e prevenção, mas precisamos intensificar nossos esforços e adaptar as respostas a contextos específicos", afirmou o diretor em uma mensagem de vídeo para comemorar o dia.

Para garantir isso, os países devem "envolver as comunidades locais, fortalecer a atenção primária de saúde e garantir financiamento sustentável”, acrescentou.

Em 2018, o Paraguai foi certificado como livre da malária, seguido pela Argentina em 2019 e El Salvador em 2021. Belize também está no caminho para receber a certificação, depois de permanecer livre da malária nos últimos três anos.

A malária é uma doença aguda causada pelo Plasmodium, um parasita transmitido pela picada do mosquito Anopheles infectado. Os sintomas, incluindo febre, dor de cabeça e calafrios, aparecem 10 a 15 dias após a picada e podem ser leves ou, se não tratados, podem evoluir para uma doença grave e até morte.

A disponibilidade insuficiente de serviços de malária em áreas endêmicas remotas continua afetando a resposta à doença. O tema do Dia Mundial da Malária de 2023 “Chegou a hora de alcançar zero malária: investir, inovar, implementar" destaca a importância crítica de intervenções sustentadas adaptadas para alcançar essas comunidades vulneráveis.

Para garantir progresso consistente, a OPAS recomenda a implementação de ações baseadas em evidências que abordem as realidades locais. A geração de dados detalhados é fundamental para interpretar a dinâmica de transmissão local e projetar intervenções adequadas.

"A eliminação da malária é possível", acrescentou o Jarbas Barbosa. "É hora de instar a mobilização de recursos e apoio para a eliminação da malária nas Américas."

A OPAS continua trabalhando com países da região e redes parceiras para apoiar a eliminação da malária, uma das 30 doenças e condições que a OPAS busca acabar até 2030 por meio de sua Iniciativa de Eliminação de Doenças: rumo a gerações mais saudáveis.

Para avançar na eliminação da malária, a OPAS também criou os Campeões Contra a Malária das Américas, uma iniciativa que reconhece os avanços em direção à eliminação da malária na região, incluindo projetos que se concentram em municípios de alta carga e áreas com acesso limitado aos serviços de saúde e populações de difícil acesso.

As indicações para os Campeões Contra a Malária das Américas podem ser realizadas até 12 de maio de 2023. Os vencedores serão anunciados em 6 de novembro de 2023, que coincide com o Dia da Malária nas Américas.