OPAS doa cilindros de oxigênio, oxímetros, termômetros e testes de diagnóstico de COVID-19 para estado do Amazonas e município de Manaus

1 fev 2021
Vacinação no Amazonas
Equipamentos doados pela OPAS

Brasília, 1 de fevereiro de 2021 – A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) doou 4.600 oxímetros, na semana passada, para a Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas e para a Secretaria Municipal de Saúde de Manaus. Esses equipamentos ajudam a monitorar as condições de saúde de pacientes com COVID-19.

A OPAS também já enviou 45 cilindros de oxigênio para abastecer estabelecimentos de saúde do estado e 1.500 termômetros para checagem de temperatura de pacientes.

O organismo internacional garantiu ainda a entrega de 60 mil testes rápidos baseados em antígenos, para apoiar o diagnóstico de casos da doença. A OPAS tem doado esses insumos para diversos países da região das Américas com o objetivo de facilitar a identificação de pessoas infectadas pela COVID-19, mesmo em comunidades remotas.

Os testes rápidos de antígeno são mais precisos para determinar se alguém está infectado no momento, ao contrário dos testes rápidos de anticorpos, que podem mostrar quando alguém teve COVID-19, mas geralmente fornecem um resultado negativo durante os estágios iniciais da infecção.

Já os oxímetros permitem monitorar a quantidade de oxigênio no sangue de um paciente e alertam o profissional de saúde se os níveis de oxigênio caírem abaixo dos índices seguros, permitindo uma intervenção rápida. Esses dispositivos são essenciais em ambientes como cuidados de emergência e intensivos, cirurgias e tratamento e recuperação em enfermarias de hospitais.

Segundo dados divulgados neste domingo (31) pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), foram diagnosticados 1.400 novos casos de COVID-19 no estado, totalizando 267.394 indivíduos infectados pela doença. Além disso, 8.117 pessoas perderam a vida no Amazonas em decorrência da COVID-19.

Apoio técnico da OPAS ao Amazonas

Laboratório: contratação de 46 apoiadores para garantir o funcionamento do laboratório central do estado 24 horas por dia, sete dias por semana; elaboração de guia técnico e treinamento sobre a adequada execução do teste rápido baseado em antígeno.

Sistema de saúde e gestão clínica: apoio contínuo de campo na assistência e gestão da saúde às autoridades sanitárias locais, incluindo orientação técnica para o uso de equipamentos, como concentradores de oxigênio, uso racional de insumos médicos, principalmente oxigênio, bem como a distribuição nos hospitais de campanha.

Vacinação: apoio técnico ao Comitê Central para Gerenciamento de Crises do Amazonas na implementação do plano de imunização, incluindo informações técnicas para logística, envio de suprimentos, levantamento de doses distribuídas e investigação de possíveis eventos adversos após a vacinação, como dor no local da injeção ou febre baixa.

Vigilância: apoio técnico na análise de óbitos domiciliares; na implementação de um sistema de informação para registrar dados de vacinação; no recolhimento e análise de dados; e na criação de rotinas automatizadas, possibilitando uma análise rápida da situação e tomada de decisão em tempo hábil.

Concentradores de oxigênio

Em janeiro, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) apresentou, em apoio ao governo estadual do Amazonas, as possibilidades de uso de concentradores de oxigênio para tratamento de pacientes com COVID-19 em hospitais e enfermarias na capital, Manaus, e em unidades do interior do estado.

Esses equipamentos operam extraindo ar do ambiente para fornecer oxigênio contínuo, limpo e concentrado para pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica e, em concentrações mais elevadas, para hipoxemia crônica grave e edema pulmonar. O uso dos concentradores de oxigênio é uma estratégia custo-efetiva, especialmente quando cilindros de oxigênio e sistemas de oxigênio encanado estejam indisponíveis no momento.

O equipamento também é recomendado para assistência domiciliar, após a desospitalização de pessoas acometidas pela COVID-19 que ainda necessitam de algum suporte de oxigênio.

Contatos

+55 61 3251-9581 | comunicacao@paho.org