OPAS e estado do Paraná trocam experiências sobre combate à COVID-19

1 set 2020
Equipe da OPAS faz missão em parceria com Secretaria de Saúde do estado do Paraná

Curitiba, 1 de setembro de 2020 – Como parte de uma série de visitas aos estados brasileiros para conhecer a política de enfrentamento à COVID-19 no país, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) iniciou, nesta terça-feira (1/9), ação em Curitiba, capital do Estado do Paraná. A missão, que conta com a participação de profissionais de diferentes órgãos, estados e especialidades, terá como área de campo as cidades de Foz do Iguaçu, Paranaguá, além de Curitiba. A ação será realizada em parceria com a Secretaria de Saúde do estado do Paraná.

Serão quase 20 unidades de saúde visitadas, como hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h), Unidades Básicas de Saúde (UBS) e serviços laboratoriais. A ideia é trocar experiências e entender o trabalho implementado no estado nas áreas de vigilância, assistência e laboratorial, além do tema de comunicação de risco.

Segundo a coordenadora de Vigilância, Preparação e Resposta a Emergências e Desastres do escritório da OPAS e da Organização Mundial da Saúde (OMS) no Brasil, Maria Almiron, o Paraná é o terceiro estado a receber a missão. “Em toda a região das Américas, esse é o único grupo de profissionais que estão atuando localmente com objetivo de troca de experiências sobre a COVID-19”, comentou. Maria Almiron reforçou que espera que o resultado da missão seja útil para estado. “Esperamos que vocês possam fazer uso das experiências que estamos trazendo. Os profissionais aqui presentes estão na linha de frente nos seus estados e já passaram por acertos e erros e podem contribuir com vocês”, concluiu.

A diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, Maria Goretti Davi Lopes, agradeceu a presença da OPAS no estado. “A gente espera aprender com vocês nessa troca de experiências, com um olhar diferente. Será muito importante para a gente ter o feedback de vocês para ver onde acertamos, onde erramos e onde podemos melhorar no enfrentamento à COVID-19”, pontuou. 

A missão, que termina no dia 4 de agosto, tem o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS). Ela teve início com apresentação, para as autoridades locais, dos objetivos e produtos esperados, experiências de outros estados, como Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Em seguida, os gestores locais apresentaram o plano de ação e resposta do estado do Paraná, a situação epidemiológica da COVID-19, além dos principais avanços e desafios encontrados. A troca de experiências entre os estados poderá ser usada no futuro.
 
A análise da OPAS será dividida em três eixos: 1) vigilância (abrangendo implementação dos protocolos, laboratórios, estratégia de testagem, investigação e rastreamento de pessoas possivelmente infectadas); 2) atenção à saúde (unidade de atenção primária, de urgência e emergência e hospitais de referência e campanha); e 3) comunicação de risco.
 
Após visitar os serviços de saúde locais, a equipe revisará os achados identificados para produção de relatório final onde serão apontadas as ações efetivas implementadas pelo estado no enfrentamento da pandemia e pontos que devem ser ajustados.

A OPAS e o Estado do Paraná já trabalham em conjunto em outros projetos, como o trabalho de rastreamento e isolamento de contatos e ampliação da testagem, que está em fase de implementação.