Ação coordenada é necessária para fortalecer sistemas de saúde diante dos desafios futuros, afirma diretora da OPAS em reunião de alto nível

27 Jan 2022
Essential medicines

A solidariedade é fundamental para melhorar a resposta e a preparação e acelerar os esforços de recuperação da pandemia

Washington D.C., 27 de janeiro de 2022 (OPAS) – Em um evento de alto nível do Conselho Atlântico realizado nesta quinta-feira (27), a diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, enfatizou que a ação coordenada nas Américas para aumentar vigilância sanitária e a capacidade e disponibilidade de medicamentos essenciais será fundamental para construir sistemas de saúde resilientes que possam lidar melhor com desafios futuros, como as mudanças climáticas.

No evento “Responding to the Next Disaster: Building Health and Climate Resilience in the Americas”, a diretora da OPAS enfatizou que “nossa saúde e bem-estar são inerentemente interdependentes de nossas ações sobre o meio ambiente, os determinantes sociais da saúde – incluindo sistemas de saúde – e a economia”.

Etienne acrescentou que a pandemia “distraiu a Região e o mundo em geral de abordar questões estruturais profundas que afetam nosso próprio futuro, incluindo a atual crise climática”.

Como os países das Américas notificaram nesta semana o maior número de casos desde o início da pandemia – mais de 8 milhões – e muitos continuam lutando com os impactos de longo prazo da COVID-19, a diretora ressaltou que estruturas de saúde resilientes devem ser “construídas em tempos não pandêmicos, com compromisso político e o financiamento necessário para transformar os sistemas de saúde para o alcance do acesso universal à saúde e cobertura universal de saúde”.

De acordo com a diretora da OPAS, a COVID-19 forneceu lições valiosas, incluindo que a solidariedade regional e a ação concertada são fundamentais para a resposta e recuperação, particularmente na vigilância de doenças e para aumentar a disponibilidade de produtos farmacêuticos e médicos, incluindo vacinas.

Apelando a uma ação urgente em todos os setores, Etienne convidou “chefes de Estado, ministros da Saúde, Meio Ambiente, Trabalho e Economia a agir rapidamente e em conjunto, como uma região, com o setor privado, academia e sociedade civil”.

A OPAS adotou estruturas regionais sobre saúde única, saúde universal e sistemas de saúde resilientes em sua reunião de Órgãos Diretores de 2021 para apoiar a resposta e recuperação da pandemia.

A rápida implementação dessas estruturas nas Américas é imperativa diante de futuras emergências públicas, disse Etienne. “Nossa visão deve ser traduzida em ação política, com o firme compromisso dos países que atuam solidariamente.”

O evento “Responding to the Next Disaster: Building Health and Climate Resilience in the Americas” é uma iniciativa do Adrienne Arsht Latin America Center (AALAC) do Conselho Atlântico em parceria com o Departamento de Estado dos Estados Unidos. Reuniu organizações regionais para promover uma conversa inclusiva sobre saúde e desastres naturais antes da nona Cúpula das Américas, que se concentrará na “Construção de um futuro sustentável, resiliente e equitativo” para nosso hemisfério.