• COVID-19 vaccine shipment arrivals

OPAS intensifica vigilância da COVID-19 e aquisição de vacinas para combater surto de infecções

31 mar 2021

Rede de Vigilância Genômica é expandida para rastrear variantes enquanto mais de 2,5 milhões de doses de vacinas adquiridas por meio do COVAX chegam em 17 países

Washington D.C., 31 de março de 2021 (OPAS) – A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, declarou nesta quarta-feira (31) que o organismo internacional aumentou a vigilância de vírus, a compra de vacinas e o fornecimento de equipamentos de proteção individual para ajudar os países das Américas a combater a pandemia de COVID-19. O novo coronavírus continua causando um grande impacto, com 19,7 milhões de casos e 475 mil mortes relatadas nos primeiros três meses de 2021.

“Todos os países deveriam estar em alerta máximo: nesta pandemia, a complacência leva a mais casos”, afirmou Etienne durante a coletiva de imprensa semanal da OPAS. “Pedimos aos nossos Estados Membros que reforcem a vigilância e ajam ao primeiro sinal de aumento de casos. Não esperem até ficar sobrecarregados. Os riscos para seus profissionais e sistemas de saúde são muito altos.”

Em um sinal de esperança, “quase todos os nossos Estados-Membros estão realizando a vacinação”, disse a diretora da OPAS. “Até ontem, 124 milhões de pessoas haviam recebido pelo menos uma dose da vacina nas Américas e mais de 58 milhões completaram seus calendários de vacinação. O Haiti logo seguirá o exemplo, pois o primeiro carregamento do COVAX chegará nas próximas semanas”, pontuou Etienne, referindo-se à aliança global para garantir o acesso equitativo às vacinas contra a COVID-19.

Nos últimos 30 dias, mais de 2,5 milhões de doses de vacina adquiridas por meio do COVAX alcançaram 17 países devido a um esforço coordenado pelo Fundo Rotatório da OPAS, o agente de compras reconhecido do COVAX. Guiana, Belize, Bahamas e Trinidad e Tobago receberam seus primeiros carregamentos nesta semana.

“Enquanto comemoramos o progresso, não podemos fechar nossos olhos para o fato de que o fornecimento de vacinas continua sendo nosso maior desafio”, acrescentou Etienne. “Grande parte disso se deve a atrasos na produção, enquanto os fabricantes se apressam em aumentar a capacidade. Mas também estamos vendo muitos exemplos de nacionalismo de vacinas, o que limita ainda mais a disponibilidade global.”

“O sistema atual está programado para a desigualdade e isso não é aceitável”, disse Etienne. “As vacinas devem estar disponíveis para todos que precisam delas, independentemente de onde vivam.” Durante os primeiros três meses de 2021, a OPAS combateu a pandemia em duas outras frentes.

A OPAS “expandiu significativamente” sua Rede de Vigilância Genômica para COVID-19 com o intuito de identificar e rastrear variantes do SARS-Cov-2. Vinte e um países estão agora participando da rede, “dando-nos um panorama muito melhor das variantes que circulam em nossa região”.

Ao menos uma das três variantes de preocupação foi identificada em 32 países e territórios das Américas, de acordo com a atualização epidemiológica mais recente da OPAS. As variantes podem aumentar a transmissibilidade e a virulência do coronavírus ou diminuir a eficácia das medidas sociais e de saúde pública, diagnósticos, vacinas e terapias, embora ainda haja muito a ser aprendido sobre estas.

Além disso, a OPAS ajudou a adquirir mais de 3 milhões de unidades de máscaras cirúrgicas para países da região. “Estamos apoiando ativamente os governos todos os dias para encontrar soluções para o oxigênio e outras limitações de fornecimento”, afirmou Etienne.

Ainda assim, até que as vacinas estejam amplamente disponíveis, as medidas preventivas são a melhor opção da região, ressaltou a diretora da OPAS, chamando os países a seguirem medidas de saúde pública como distanciamento físico, uso de máscaras, higiene das mãos e evitar se encontrar com pessoas de outras famílias.

Sem ações preventivas, nossa região pode enfrentar um surto ainda maior do que o anterior. Então, deixe-me ser o mais clara possível. Minha principal orientação para locais com picos de transmissão pode ser resumida em duas palavras: fique em casa.”

“Todos nós temos um papel a desempenhar no cumprimento das medidas de saúde pública para proteger nossas comunidades”, Etienne adicionou. “É assim que salvamos vidas. É assim que venceremos a COVID-19.”