OPAS e parceiros lançam série de relatórios para apoiar estratégias de envelhecimento saudável nas Américas

17 Abr 2023
Mulher idosa
17 Abr 2023

Embora a expectativa de vida tenha aumentado na região, nem sempre as pessoas envelhecem com qualidade de vida

Washington, DC, 17 de abril de 2023 (OPAS) - Uma série de relatórios que buscam contribuir para o desenvolvimento de estratégias de envelhecimento saudável nas Américas foi lançada hoje pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), em colaboração com outras agências das Nações Unidas e o Sistema Interamericano.

A série “Década do Envelhecimento Saudável nas Américas: Situação e Desafios” apresenta uma visão geral de diferentes aspectos do envelhecimento e da situação de saúde das pessoas idosas na região, onde a expectativa de vida alcançou 77,2 anos em 2019.

"Esses relatórios constituem um avanço significativo na consolidação de dados e informações sobre o envelhecimento populacional e sobre a saúde e o bem-estar das pessoas idosas nas Américas", disse o diretor da OPAS, Jarbas Barbosa. "Por meio deles, será possível identificar, compreender e enfrentar muitos dos desafios e oportunidades que o envelhecimento intenso e acelerado apresentará para as Américas", disse ele.

A região está envelhecendo rapidamente. Estima-se que, até 2030, haverá mais pessoas com mais de 60 anos do que com menos de 15 anos. Enquanto a expectativa de vida ao nascer para ambos os sexos aumentou três anos, entre 2000 e 2019, homens e mulheres na região apresentam  em média, 9,7 e 12,3 anos, respectivamente, com comprometimento na qualidade de vida.

A pobreza e a desigualdade influenciam o curso de vida e as condições em que as pessoas passam sua velhice, um fator também destacado pela pandemia de COVID-19.

O fato de as pessoas viverem mais tempo reflete o progresso, mas o desafio agora é garantir que a maior parte desses anos seja vivida em melhor saúde. Para que isso aconteça, as estratégias devem ser implementadas não apenas durante a velhice, mas ao longo de todo o curso de vida. Também é fundamental fornecer ambientes favoráveis aos idosos e cuidados de saúde integrados e centrados na pessoa, com ênfase na atenção primária.

A série é lançada no contexto da Década das Nações Unidas para o Envelhecimento Saudável (2021-2030) com o objetivo de fornecer informações precisas e confiáveis para que os países possam avançar em estratégias, ações e políticas que promovam o envelhecimento saudável de todas as populações.

Os relatórios abordam vários temas, incluindo os direitos humanos das pessoas idosas, seu acesso a novas tecnologias e o contexto econômico do envelhecimento, bem como a situação de pessoas idosas indígenas e pessoas idosas na comunidade LGBTIQA+. Vários artigos apresentam informações sobre o impacto da COVID-19 nas pessoas idosas com o objetivo de proteger esta população em emergências futuras.

"Não podemos imaginar um desenvolvimento inclusivo e sustentável se não colocarmos as pessoas no centro das estratégias". Isto inclui tanto as pessoas mais velhas quanto as próximas gerações", disse o Diretor da OPAS.

A série é o resultado da colaboração entre a OPAS e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a Organização dos Estados Americanos (OEA) e a União Internacional de Telecomunicações (UIT).