Região das Américas ultrapassa 100 milhões de casos de COVID-19

22 Dez 2021
People wearing masks
22 Dez 2021

Dados da OPAS mostram que os casos de COVID-19 continuam aumentando na América do Norte, impulsionados pelos Estados Unidos. A variante Ômicron já foi notificada em 19 países e territórios

Washington, DC, 22 de dezembro de 2021 (OPAS) – A Região das Américas já ultrapassou 100 milhões de casos de COVID-19, mostram os últimos dados epidemiológicos da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), com os Estados Unidos impulsionando um aumento de 36% em casos na América do Norte na semana passada e um declínio em partes da América Central e do Sul.

A América do Sul está mostrando uma queda geral de casos de 10,7% e uma redução de 6,3% nas mortes, observaram os epidemiologistas da OPAS. No entanto, a Bolívia registrou um aumento acentuado de casos. Os casos também aumentaram na Argentina e no Equador.

Na América Central, os países continuaram com tendência de queda no número de casos, com declínio de 10,8%.

No Caribe, a análise da OPAS mostrou que os casos aumentaram 16%. Trinidad e Tobago continuam notificando um aumento nos casos. Embora Barbados e as Ilhas Cayman tenham registrado um grande número de casos, mostram agora uma diminuição.

A variante Ômicron já foi notificada em 19 países e territórios das Américas: Argentina, Bermudas, Brasil, Canadá, Ilhas Cayman, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Guiana Francesa, Guadalupe, México, Panamá, Peru, Porto Rico, São Martinho, Trinidad e Tobago e Estados Unidos da América, onde se estima que essa variante foi responsável por 73% das sequências do vírus SARS-CoV-2 na semana passada.

A OPAS continua recomendando a vacinação e medidas de saúde pública para reduzir o risco de exposição à COVID-19 e interromper a transmissão do vírus. Isso inclui usar máscaras, manter distância física de outras pessoas, lavar as mãos com frequência e evitar espaços lotados, especialmente em ambientes fechados.

“Essas medidas são eficazes contra todas as variantes, incluindo a Ômicron”, disse recentemente a diretora da OPAS, Carissa F. Etienne. “Os países devem manter suas medidas de saúde pública para limitar a transmissão do vírus e ajustá-las de acordo com os riscos de transmissão locais”, acrescentou.

Em termos de distribuição das vacinas contra a COVID-19, mais de 868 milhões de doses foram administradas na América Latina e no Caribe. Até o momento, cerca de 57,3% da população da América Latina e do Caribe completou seus calendários de vacinação contra a doença.

A OPAS projeta que a maioria dos países da região terá alcançado ou ultrapassado a meta da OMS de vacinar 40% de suas populações elegíveis até o final de 2021. As estimativas atuais são de que Haiti, Jamaica, São Vicente e Granadinas, Guatemala, Santa Lúcia e Granada podem não atingir esse objetivo.

Até o momento, mais de 75 milhões de doses de vacinas foram entregues a 33 países da região por meio do mecanismo COVAX, incluindo 22 milhões de doses doadas. O Fundo Rotatório da OPAS cuidou da logística dessas entregas e está trabalhando com os países para comprar vacinas diretamente dos fabricantes.