• Delivery of supplies

Diretora da OPAS diz que o “espírito de unidade” permitiu que Américas enfrentassem a pior crise de saúde em 100 anos

21 jun 2021

OPAS ajuda a América Latina e o Caribe adquirindo e entregando mais de 20 milhões de doses de vacinas e milhões de equipamentos médicos essenciais             

Washington, D.C., 21 de junho de 2021 (OPAS) – A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, informou nesta segunda-feira (21) que 1.857.523 pessoas morreram por COVID-19 nas Américas, enquanto a região sofre um “aumento sem precedentes da pobreza”.

“Estes foram tempos extremamente difíceis, pois tivemos que lidar com a pior crise de saúde do mundo em 100 anos”, disse Etienne durante o discurso de abertura da 168ª Sessão do Comitê Executivo da OPAS. A diretora afirmou que o “espírito de unidade” e o “pan-americanismo” permitiram que a OPAS e seus países membros “superassem os muitos desafios apresentados por esta pandemia, enfrentando-os sem medo e com muita esperança”.

O Comitê Executivo é composto por nove Estados Membros da OPAS. Sua 168ª sessão acontece entre 21 e 25 de junho e examinará uma ampla gama de questões, incluindo um roteiro para a transformação digital da saúde e uma abordagem para a interface de saúde humano-animal-ambiente, também conhecida como “saúde única”.

168th Executive Committee


Outros tópicos incluem revigorar a imunização como um bem público para a saúde universal; aumentar a capacidade de produção de medicamentos essenciais e tecnologias de saúde na região; e construir sistemas de saúde resilientes para sustentar a recuperação pós-COVID-19 e proteger os ganhos de saúde pública da região.

Etienne ressaltou que a América Latina e o Caribe perderam 26 milhões de empregos como resultado da pandemia, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Ela também citou dados da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), que mostraram que o número de pessoas em situação de pobreza na região aumentou para 209 milhões no final de 2020 - “22 milhões a mais que no ano anterior, representando um aumento sem precedentes nos níveis de pobreza”.

Em resposta, a OPAS intensificou sua assistência à América Latina e Caribe. Em colaboração com o mecanismo COVAX, a Organização ajudou na aquisição e entrega de mais de 20 milhões de doses de vacina para a região. A OPAS também garantiu o fornecimento de dezenas de milhões de equipamentos médicos, incluindo mais de 6,85 milhões de conjuntos de luvas de proteção, 2,36 milhões de aventais, 41,2 milhões de máscaras cirúrgicas e respiratórias, 19,5 milhões de testes de PCR para COVID-19 e 6,9 milhões de testes rápidos de antígeno.

Além disso, a OPAS realizou mais de 249 exercícios de capacitação sobre testes, rastreamento, atendimento clínico e outras questões, incluindo populações vulneráveis e indígenas.

Etienne advertiu que a OPAS e os países membros devem “virar a maré” na pandemia, protegendo ao mesmo tempo os ganhos de saúde conquistados a duras penas, como a eliminação da transmissão autóctone de doenças evitáveis por vacinas, eliminação da transmissão vertical do HIV e da sífilis congênita, e eliminação da doença de Chagas e da malária.

“Será que vamos vencer essa guerra, dadas as lacunas e desafios que continuam surgindo diariamente? Eu responderia, inequivocamente, que sim, já que ganhamos o dia muitas vezes antes, durante nossos 118 anos de trabalho com vocês, nossos Estados Membros, para melhorar a saúde e o bem-estar dos povos das Américas”, disse Etienne aos participantes da reunião. “É por isso que devemos começar hoje a planejar a recuperação e a era pós-COVID em direção ao desenvolvimento sustentável para todos.”