28 de Setembro | Dia Mundial contra a Raiva

27 set 2021
rabia-dmr2021

OPAS insta os países a reforçarem seu compromisso, apesar da COVID-19, com a eliminação da raiva humana transmitida por cães na região das Américas

Rio de Janeiro, Brasil, 28 de setembro de 2021 (PANAFTOSA/SPV-OPAS/OMS) - O Dia Mundial contra a Raiva (DMR), estabelecido pela Aliança Global para o Controle da Raiva (GARC) e reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), é comemorado em 28 de setembro para relembrar que a prevenção da raiva nos animais protege não só sua saúde, mas também a saúde das pessoas e o meio ambiente.
Na mesma linha, o lema escolhido para o DMR deste ano é “Raiva: fatos, não medo", que salienta a importância de conscientizar sobre a doença, vacinar a população animal e educar as pessoas sobre os perigos e a prevenção da doença.

A pandemia da COVID-19 originou conceitos errados e notícias falsas sobre as doenças, sua propagação, e a vacinação em geral. No entanto, o debate sobre as vacinas criou consciência sobre sua importância na hora de salvar vidas.  

O Centro Pan-Americano de Febre Aftosa e Saúde Pública Veterinária (PANAFTOSA) da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) é responsável pelo “Programa regional para a eliminação da raiva humana transmitida por cães” desde 1983. Desde então, a incidência da doença nas Américas diminuiu em quase 98%, com um registro de 4 pessoas falecidas por raiva de origem canina até o momento. Nos últimos anos, quase todos os casos humanos foram transmitidos por animais silvestres, na maior parte por morcegos hematófagos. Nos últimos 5 anos, houve uma mudança no perfil epidemiológico da doença, predominando casos humanos transmitidos por animais silvestres.

“Este avanço é resultado de campanhas de vacinação em massa para cães em nível regional, da sensibilização da sociedade, e da maior disponibilidade de profilaxia pré e pós-exposição para 100% da população exposta ao vírus”, afirma Ottorino Cosivi, diretor do PANAFTOSA. “Os resultados atingidos nos últimos 38 anos permitem afirmar que a conquista de eliminar a raiva humana de origem canina (variantes 1 e 2) no continente americano está muito próxima”, acrescenta.

Por causa de sua letalidade e da ausência de cura, a raiva é extremamente importante para a saúde pública. Em nível mundial, 60.000 pessoas morrem por ano devido a esta doença na Ásia e na África.  Para alcançar a eliminação no continente americano, é necessário o compromisso dos países bem como programas nacionais para o controle da raiva ativos durante anos. 

Além disso, “para esta conquista é imprescindível uma abordagem interdisciplinar e intersetorial focada em Saúde Única, que envolva todos os atores de todas as disciplinas na interface humana, animal e ambiental e do setor público e privado”, conclui Cosivi.

Por que essa data?  
A data escolhida tem um significado especial. Em 28 de setembro de 1895 falecia Louis Pasteur, cientista francês e criador da vacina antirrábica. Seus achados em diversos campos das ciências naturais e sua contribuição para a saúde pública permitiram salvar inúmeras vidas desde aquele momento.
É um dia para promover o combate contra esta doença, aumentar a conscientização sobre sua prevenção e celebrar as conquistas alcançadas.

Sobre o PANAFTOSA 
O Centro Pan-Americano de Febre Aftosa e Saúde Pública Veterinária é um centro especializado da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde, que faz parte do Departamento de Doenças Transmissíveis e Determinantes Ambientais da Saúde (CDE) da OPAS.  

 

Links úteis
Dia Mundial Contra a Raiva 2021 (disponível em Espanhol, Português e Inglês).
Raiva - PANAFTOSA