• COVID-19 vaccine flasks
    Photo credit: iStock/peterschreiber.media

Diretora da OPAS informa líderes do PROSUR sobre fornecimento de vacinas

25 fev 2021

“Ainda estamos muito atrás de onde deveríamos estar como Região”, afirmou Carissa F. Etienne

Washington D.C., 25 de fevereiro de 2021 – A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, informou nesta quinta-feira (25) aos líderes do PROSUR, o Fórum para o Progresso e Desenvolvimento da América do Sul, sobre o fornecimento de vacinas contra a COVID-19 e avanços nas compras. “A OPAS compartilha de suas grandes preocupações com a equidade no acesso às vacinas, especialmente para os intermediários e países de baixa renda e continuaremos defendendo fortemente os países da América Latina e Caribe.” 

“Também reconheço o tremendo esforço dos países do PROSUR em assegurar o planejamento e a preparação para a introdução das vacinas contra a COVID-19 em seus respectivos países”, declarou Etienne. A reunião virtual do PROSUR contou com a participação de presidentes e líderes do Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname e Uruguai.

A diretora da OPAS explicou que o acordo de abastecimento entre o Fundo Rotatório e o fabricante das vacinas, SK Bio, foi finalizado ontem (24) e que a OPAS progredirá “rapidamente com as estimativas de preços e pedidos de compra”. “Aproveito esta oportunidade para chamar cada um de vocês, Excelências, a garantir que seu país cumpra os requisitos de preparação, aprovações de processo e transferência de fundos em tempo hábil”, acrescentou.

Apesar das medidas vigorosas que estão sendo tomadas para entregar as vacinas o mais rápido possível, ainda estamos muito atrasados onde deveríamos estar como Região. Só agindo em conjunto, em solidariedade, podemos garantir que a Região tenha acesso equitativo às vacinas. Nenhum país está seguro até que todos estejam seguros."

Carissa F. Etienne, diretora da OPAS


A OPAS está se preparando para entregar as primeiras vacinas contra a COVID-19 adquiridas para os países das Américas por meio do COVAX, o mecanismo global que trabalha para garantir o acesso equitativo às vacinas, assim que estiverem disponíveis.

O COVAX deve enviar cartas esta semana aos países participantes confirmando sua distribuição de vacinas e incluindo o número de doses que receberão. Também será explicado o processo de alocação, as etapas legais e regulatórias que os países devem tomar e as próximas etapas importantes da cadeia de suprimentos.

O Fundo Rotatório da OPAS tem liderado esforços regionais em nome dos países para comprar vacinas por meio do COVAX.

Incentivando o apoio à união como Região para atender às necessidades totais de vacinas, Etienne disse que “a OPAS alcançará nossos parceiros, instituições financeiras regionais e sub-regionais, entre outros e nossos Estados Membros...” A diretora da OPAS pediu o fortalecimento do Fundo Rotatório, “que fornece vacinas a países da América Latina e Caribe há quarenta anos e acumulou vasta experiência e conhecimento”.

Embora o fornecimento de vacinas para o primeiro e segundo trimestres de 2021 seja limitado, espera-se um aumento no fornecimento para o terceiro trimestre.

Etienne também reiterou seu chamado para que o acesso às vacinas nas Américas seja uma “prioridade global”. “Nossa região foi mais atingida pela pandemia do que qualquer outra e milhões continuam vulneráveis à infecção e à morte. O poder de salvar vidas das vacinas não deve ser um privilégio de poucos, mas um direito de todos - especialmente dos países em maior risco como os das Américas, que continua sendo o epicentro da pandemia.”

Os líderes do PROSUR emitiram um “Chamado ao fortalecimento e implementação efetiva do mecanismo COVAX, especialmente a Aliança Global para Vacinas e Imunização (Gavi) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), com o objetivo de alcançar um maior acesso e mais rápido à vacina COVID-19, inclusive apoiando os países nas negociações com os laboratórios”.