No âmbito do Dia Mundial sem tabaco 2014, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e seus parceiros conclamam os países membros a aumentar os impostos que incidem sobre produtos derivados do tabaco.

Reduzir o consumo de tabaco para salvar vidas

De acordo com a orientação da Convenção Quadro de Controle do Tabaco da Organização Mundial da Saúde (CQCT OMS) os países devem aumentar preços e impostos de produtos que contém tabaco, como forma de diminuir seu consumo. Pesquisas mostram que taxas elevadas são especificamente efetivas em reduzir o uso de tabaco por populações de baixa renda, e são especificamente efetivos na prevenção do hábito de fumar entre jovens adultos e adolescentes. Um aumento de 10% nos preços de derivados de tabaco leva à diminuição de 4% no consumo por países de alta renda e aproximadamente 8% na maioria dos países de baixa e média renda.

Além disso, o aumento de impostos específicos sobre o tabaco é considerada a medida de controle com a melhor relação custo-benefício adotada. O Informe Mundial da Saúde 2010 indica que um aumento de 50% nas taxas específicas sobre o tabaco deverá gerar pouco mais de US$ 1,4 bilhões em fundos adicionais em 22 países de baixa renda. Se alocados em programas de saúde, promoveriam um aumento de cerca de 50% nos investimentos destes países.

Objetivos

O objetivo principal do Dia Mundial sem Tabaco é contribuir para proteger as gerações atuais e futuras não apenas dos efeitos devastadores do consumo de tabaco, como também dos flagelos sociais, ambientais e econômicos decorrentes de seu uso e da exposição à fumaça do tabaco.

Os objetivos específicos da campanha 2014 são:

  • • Aumento pelos governos dos impostos sobre o tabaco a níveis que reduzam seu consumo;
  • • Encorajamento dos governos por parte de organizações da sociedade civil para que aumentem os impostos sobre o tabaco a níveis que reduzam seu consumo.

Todos os anos, em 31 de maio, a OMS e seus parceiros ao redor do mundo celebram o Dia Mundial sem Tabaco, destacando os riscos à saúde decorrentes de seu uso e defendendo políticas efetivas para reduzir o consumo de tabaco. O uso de tabaco é a causa única de morte mais passível de prevenção e é atualmente responsável pela morte de 10% dos adultos ao redor do mundo.

FonteCampanha do Dia Mundial sem Tabaco 2014 - OMS

Fontes de informação sobre o tema

BIREME/OPAS/OMS recomenda o acessodocumentos e fontes de informação científica e técnica na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) relacionado à campanha do Dia Mundial do tabaco 2014.

Para marcar a data, o Departamento de Doenças não Transmissíveis e Saúde Mental (NMH/OPAS) da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) organizará em 2 de junho, um debate que contará com a presença de especialistas sobre o tema do tabaco e a saúde nas Américas:

"Cerimônia do Dia Mundial sem Tabaco 2014"
Dia 2 de junho, segunda-feira, das 12h às 13h30 (horário de Brasília)

Agenda:

12hAbertura - Dra. Carissa F. Etienne, Diretora

12h15Por que são importantes os impostos de uma perspectiva de saúde pública? O progresso nas Américas
Dr. Anselm Hennis, Diretor, NMH/OPAS

12h3013h: A epidemia do Tabaco. O que sabemos após 50 anos de pesquisa?
Por Hon. Contra Almirante Boris D. Lushniak, cirurgião geral interino dos EUA

13h13h10Apresentação da primeira edição em espanhol do Informe do Cirurgião Geral sobre Fumar e a Saúde em seu 50º aniversário

13h1013h30Prêmios do Dia Mundial sem Tabaco 2014

As transmissões online serão em inglês e espanhol via Blackboard.

 

Sobre a divisão de Doenças não Transmissíveis e Saúde Mental

A divisão de Doenças não Transmissíveis e Saúde Mental da OPAS promove, coordena e executa atividades de cooperação técnica dirigidas à prevenção e controle de doenças não transmissíveis, os fatores de risco relacionados, incapacidades e transtornos decorrentes de abusos de sustâncias como álcool, tabaco e drogas ilícitas. A divisão eleva a consciência política e pública e a compreensão da carga das enfermidades não transmissíveis mais comuns, os fatores de risco relacionados e condições, e também lidera os esforços multissetoriais e de múltiplos interessados estratégicos e de colaboração encaminhados a fortalecer a capacidade dos estados membros para promover e proteger a saúde através de políticas públicas, programas e serviços. Isso reduzirá os riscos e a carga da doença com a finalidade de melhorar o bem estar físico e mental e o bem estar social da população.

Sobre o Programa de Controle do Tabagismo

A equipe de Controle do Tabagismo trabalha para ajudar a reduzir o fardo da doença, as mortes e consequências econômicas causadas pelo uso do tabaco e a exposição passiva à fumaça na Região Américas. O tabaco é a causa mais evitável de mortes no mundo de hoje. Como o uso do tabaco continua a aumentar em muitas partes do mundo, torna-se cada vez mais importante que os governos trabalhem em conjunto com a sociedade civil para implementar os mandatos da Convenção-Quadro da OMS para o Controle do Tabaco, para proteger seus cidadãos do uso do tabaco e educá-los sobre os perigos associados a sua utilização.

Fatos sobre o tabaco

  • • O tabaco mata 6 milhões de pessoas por ano ( 5,4 milhões de fumantes ativos e 600.000 não fumantes passivos), incluindo 1 milhão nas Américas;
  • • O tabaco é o único produto de consumo legal que mata até metade de seus usuários quando usado exatamente como previsto pelo fabricante;
  • • Metade de todos os fumantes de longo prazo morrerá de uma doença causada pelo tabaco, perdendo em torno de 10-15 anos de vida;
  • • Tabaco custa à economia mundial EUA $ 200 bilhões por ano.
  •  
  • FonteNMH/OPAS
  •  

Vídeo de celebração ao Dia Mundial sem Tabaco 2014

 

Links relacionados

Convenção Quadro sobre o Controle do tabaco da OMS

Fatos sobre o Tabaco — OMS (em inglês)

Aspectos econômicos do controle do tabaco — OMS (em inglês)

Iniciativa Tobacco Free — OMS (em inglês)

 

Matéria relacionada

Hotsite traz informação sobre o Dia Mundial sem Tabaco