Highlights

 

O Dia Mundial da Hipertensão é celebrado todos os anos em 17 de maio. O tema deste ano, assim como a dos anos 2015 a 2018, é "Conheça seus números". A hipertensão é definida como pressão sistólica consistentemente maior que 140 mmHg ou pressão diastólica consistentemente igual ou maior que 90 mmHg. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo são hipertensas, o que pode ocasionar ataques cardíacos e derrames (acidente vascular cerebral). A hipertensão é tão importante que foi designada como o tema do Dia Mundial da Saúde em 2013.

A hipertensão arterial é o principal fator de risco para desenvolvimento de doenças cardiovasculares. A cada ano, ocorrem 1,6 milhões de mortes causadas por doenças cardiovasculares na região das Américas, das quais cerca de meio milhão ocorrem em pessoas com menos de 70 anos de idade, o que é considerado morte prematura e evitável. A hipertensão afeta entre 20-40% da população adulta da região, o que significa que nas Américas cerca de 250 milhões de pessoas sofrem de pressão arterial elevada. A hipertensão pode ser prevenida ou  adiada por um conjunto de intervenções preventivas, entre as quais está a redução da ingestão de sal, consumir uma dieta rica em frutas e legumes, praticar exercícios e manter um peso corporal saudável. A OPAS promove políticas e projetos de impacto sobre a saúde pública na prevenção da hipertensão por meio de políticas públicas para reduzir a ingestão de sal, promover a alimentação saudável e a atividade física e prevenir a obesidade. Ademais, promove e apoia projetos que facilitem o acesso a medicamentos essenciais para o tratamento de hipertensão e promove o desenvolvimento de recursos humanos em saúde.

Globalmente, estima-se que 18% das mortes (9,4 milhões) e 162 milhões de anos de vida perdidos foram atribuídas ao aumento da pressão arterial em 2010. Cerca de 4 em cada 10 adultos com mais de 25 anos de idade tem hipertensão, e em muitos países 1 em cada 5 pessoas tem pré-hipertensão. Metade das doenças relacionada à hipertensão ocorre em pessoas com níveis mais elevados de pressão arterial, mesmo dentro da faixa normal e a hipertensão impacta desproporcionalmente países de baixa e média renda. As Nações Unidas concordaram com o objetivo de reduzir a hipertensão em 25% e o sódio na dieta em 30% até 2025. A Liga Mundial da Hipertensão trabalha com organizações nacionais, governamentais e parceiros não governamentais para ajudar a alcançar os objetivos das Nações Unidas.

A redução de sal na dieta é recomendada pela recente Cúpula das Nações Unidas para prevenir doenças não transmissíveis e pela Organização Mundial da Saúde para melhorar a saúde da população.  Sal em excesso na dieta em excesso aumenta a pressão arterial, aumentando a pressão arterial em 30% é uma substância provável pró-cancerígena para câncer gástrico e também está associada com cálculos renais e osteoporose. O consumo de sal recomendado pela OMS é abaixo de 5g/dia. A hipertensão é um importante risco para a saúde nas Américas, onde entre 20-35% da população adulta tem pressão arterial elevada.

 

Literatura Científica e Técnica

BIREME/OPAS/OMS selecionou literatura científica e técnicada Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) sobre os temas do Dia Mundial da Hipertensão.

 

Links de interesse

International Society of Hypertension http://ish-world.com/

World Hypertension League http://www.whleague.org/

Temas de Saúde OMS - hipertensão (em espanhol)

Perguntas e respostas sobre hipertensão da OMS (em espanhol)

Programa da OPAS sobre Hipertensão (em espanhol)

Programa da OPAS sobre redução de sal na dieta (em espanhol)