No dia 28 de julho de cada ano , a OMS e seus associados comemoram o Dia Mundial   da Hepatite com o objetivo de aumentar a sensibilização e a compreensão da hepatite viral e das doenças que provoca .

Em maio passado , a Assembleia Mundial da Saúde adotou uma resolução com objetivo de melhorar a prevenção , o diagnóstico o tratamento da hepatite viral. Por ocasião do Dia Mundial   da Hepatite , a Organização Mundial da Saúde ( OMS ) insta os responsáveis pela formulação de políticas públicas , profissionais de saúde e o público em geral a estar atento a este " assassino silencioso ".

Em abril deste ano a OMS publicou novas recomendações sobre o tratamento da hepatite C. Em maio passado , os delegados de 194 governos presentes na Assembleia Mundial da Saúde adotaram uma resolução com o objetivo de melhorar a prevenção , diagnóstico e o tratamento da hepatite viral.

O Dia Mundial   da Hepatite oferece uma oportunidade para centrar a atenção em medidas específicas tais como :

  • Fortalecer as atividades de prevenção , detecção e controle da hepatite viral e as doenças relacionadas ;
  • Aumentar a cobertura vacinal contra a hepatite B e incorporar a vacina nos programas nacionais de imunização ;
  • Coordenar uma resposta mundial contra a hepatite viral.

O Dia Mundial da Hepatite foi estabelecido em 28 de julho em honra ao descobridor do vírus da hepatite B, o Professor Baruch Samuel Blumberg , vencedor do Premio Nobel de Fisiologia ou medicina em 1976, nascido neste dia .

Hepatites virais

A cada ano , as hepatites virais provocam 1,4 milhões de disfunções ; atualmente , 500 milhões de pessoas padecem desta doença . Existem cinco vírus principais de hepatite (A, B, C, D e E). Os tipos B e C originam doença crônica em centenas de milhares de pessoas e, conjuntamente , são a causa mais comum de cirrose hepática e câncer de fígado . A resolução evidencia a importância de ampliar os programas de vacinação contra as hepatites A e B, e seguir reforçando as medidas de controle da infecção em localidades de atenção sanitária , por exemplo , as estratégias para melhorar a segurança de injeções .

A resolução tomou nota da importância de aplicar medidas apropriadas para proteger contra a infeção grupos de pessoas tais como as que se injetam drogas , e melhorar seu acesso a serviços de diagnóstico e tratamento . Dado que a maioria das pessoas que padecem de hepatites crônicas B ou C as desconhece , é preciso melhorar sua detecção .

Em relação à hepatite , os delegados acordaram examinar uma serie de medidas destinadas a melhorar o acesso a medicamentos e meios de diagnóstico de qualidade e acessíveis e, ao mesmo tempo, abordar questões relativas aos direitos de propriedade intelectual referentes a estes produtos .

Os delegados solicitaram à Secretaria da OMS que continuasse ajudando aos países a desenvolver estratégias e objetivos vigorosos relacionados com a hepatite ; que informasse periodicamente sobre os progressos de estes programas ; e examinasse a viabilidade de eliminar as hepatites B e C.

Hepatite A
A hepatite A é uma doença hepática causada pelo vírus da hepatite A ( VHA ). O vírus é transmitido principalmente quando uma pessoa não infectada (e não vacinada ) come ou bebe algo contaminado por fezes de uma pessoa infectada por esse vírus . A doença está intimamente associada com a falta de água potável , condições sanitárias precárias e falta de higiene pessoal .

Diferentemente das hepatites B e C, a hepatite A não causa doença hepática crônica e raramente é fatal, mas pode causar sintomas debilitantes e hepatites fulminante ( insuficiência hepática aguda ), associada com alta mortalidade .

A hepatite A ocorre esporadicamente e em epidemias no mundo inteiro , e tende a reaparecer periodicamente . Em nível mundial , as infecções por VHA são de aproximadamente de 1,4 milhões de casos por ano .

O vírus da hepatite A é uma das causas mais frequentes de infecção por transmissão alimentar . As epidemias associados com alimentos ou água contaminada podem aparecer de forma explosiva , como a epidemia registrada em Xangai em 1988, que afetou cerca de 300 mil pessoas . Os vírus da hepatite A persistem no ambiente e podem resistir a processos de produção de alimentos usados habitualmente para a inativação e/ ou o controle de bactérias patogênicas .

A doença pode ter consequências econômicas e sociais graves nas comunidades . Os pacientes podem levar semanas ou meses para se recuperar e retomar ao trabalho , escola ou às atividades diárias . A repercussão nos estabelecimentos de alimentos contaminados pelo vírus e na produtividade local em geral pode ser grave.

  • A hepatite A é uma virose hepática que pode causar morbidade moderada a grave.
  • A cada ano são registrados aproximadamente 1,4 milhões de casos de hepatites A em todo mundo .
  • O vírus da hepatite A é transmitida pela ingestão de alimentos ou bebidas contaminados ou por contato direto com uma pessoa infectada pelo vírus .
  • A hepatite A está associada à falta de água potável e a saneamento deficiente .
  • As epidemias podem se espalhar de forma explosiva e causar perdas econômicas consideráveis .
  • As melhorias de saneamento e da vacina contra a hepatite A são as medidas mais eficazes para combater a doença .

Hepatite B
A hepatite B é uma infecção hepática potencialmente mortal causada pelo vírus da hepatite B ( VHB ). Constitui um importante problema de saúde a nível mundial e é o tipo mais grave de hepatite viral. Pode causar hepatopatia crônica e implica um alto risco de morte por cirrose e câncer hepático .

Mais de 240 milhões de pessoas tem (em longo prazo ), infeções crônicas do fígado . Mais de 780 mil pessoas morrem cada ano como consequência da hepatite B.

Existe uma vacina contra a hepatite B desde 1982. A vacina tem uma eficácia de 95% na prevenção da infecção por VHB e suas consequências crônicas , e foi a primeira vacina contra um dos principais cânceres humanos .

  • A hepatite B é uma infecção viral do fígado que pode levar tanto a um quadro agudo como a uma doença crônica .
  • O vírus é transmitido pelo contato com sangue ou outros líquidos corporais de uma pessoa infectada .
  • Mais de 780 000 pessoas morrem a cada ano como consequência da hepatite B.
  • A hepatite B representa um importante risco ocupacional para os profissionais de saúde .
  • A hepatite B pode ser prevenida com vacina atualmente disponível , que é segura e eficaz .

Hepatite C
O vírus da hepatite C ( VHC ) causa infecção aguda e crônica . Normalmente , a infecção aguda é assintomática e raramente é associada com uma doença com risco de vida . Aproximadamente 15-45% das pessoas infectadas eliminam o vírus espontaneamente dentro em um prazo de seis meses , sem necessidade de tratamento algum .

O restante 55-85% das pessoas , entretanto , desenvolvem a infecção crônica . Destas pessoas , 15-30% correm risco de cirrose hepática em um prazo de 20 anos .

  • A hepatite C é uma doença do fígado causada pelo vírus do mesmo nome ; este vírus pode causar infecção tanto aguda como crônica , cuja gravidade varia entre doença leve com duração de algumas semanas , e uma doença grave com risco de vida .
  • O vírus da hepatite C é transmitido através do sangue , e as causas de infecção mais comuns são as práticas de injeção inseguras , a esterilização inadequada da equipe médica em alguns serviços de saúde e o uso de sangue e produtos sanguíneos sem triagem .
  • Em todo o mundo há entre 130 e 150 milhões de pessoas infectadas com o vírus da hepatite C.
  • Um número significativo destas pessoas com infecção crônica desenvolve cirrose ou câncer de fígado .
  • Entre 300 mil e 500 mil pessoas morrem anualmente de doenças hepáticas relacionadas com a hepatite C.
  • Os medicamentos antivirais podem curar a infecção da hepatite C, mas o acesso ao diagnóstico e tratamento é muito limitado .
  • O tratamento antiviral obtém bons resultados em 50-90% dos casos , em função do tratamento aplicado , e tem sido demonstrado eficaz para limitar o desenvolvimento de cirrose e câncer de fígado .
  • Não existe atualmente nenhuma vacina contra a hepatite C, mas a pesquisa nesta área continua.

Hepatite E
A hepatite E é uma doença hepática causada pelo vírus da hepatite E, um vírus RNA simples fitapositivo e sem cobertura .

O vírus é transmitido principalmente através de água contaminada . O resultado é geralmente uma infecção autolimitada que desaparece dentro de 4-6 semanas , mas às vezes transforma-se em uma forma fulminante de hepatite ( insuficiência hepática aguda ) que pode conduzir à morte .

A nível mundial , a cada ano se registram aproximadamente 20 milhões de novas infecções por hepatite do tipo E.

  • A hepatite E é uma doença geralmente autolimitada , mas pode tornar-se uma hepatite fulminante ( insuficiência hepática aguda ).
  • O vírus da hepatite E é transmitida por via fecal-oral, principalmente através de água contaminada .
  • A hepatite E afeta todas as áreas do mundo , mas a prevalência é maior na Ásia Oriental e Meridional .
  • A China tem produzido e autorizado a primeira vacina capaz de prevenir a infecção pelo vírus da hepatite E, embora ainda não esteja disponível a nível mundial .
  • Há 20 milhões de casos de infecção pelo vírus da hepatite E, mais de três milhões de casos agudos de hepatite E, e 56 600 mortes relacionadas com esta hepatite .

Fontes : Organização Pan-Americana da Saúde e Organização Mundial da Saúde

 

Literatura sobre o tema

A BIREME / OPAS / OMS   recomenda o acesso a documentos e fontes de informação científica e técnica   na Biblioteca Virtual em Saúde ( BVS ) relacionada à hepatite , com foco na campanha deste ano " Hepatite : pense novamente ".

 

Links de interesse :